Menu

Os 12 Arquétipos de Carl G. Jung para Campanhas de CPA!

Como Fazer Mini Site para Campanhas de CPA!
maio 9, 2017
Como Fazer Campanhas Cruzadas em Marketing de CPA
julho 11, 2017
Show all

Os 12 Arquétipos de Carl G. Jung para Campanhas de CPA!

Muitas pessoas sabem sobre meu conhecimento a respeito de Marketing Digital, entretanto o que poucos sabem é que há mais de 15 anos estudo a fundo temas relacionados à psicanálise e ao estudo da psique humana, que inclusive é a base de meus conhecimentos sobre Copywriting. Talvez inclusive em breve eu termine minha formação como psicanalista clínico, não necessariamente para clinicar mas sim para aprofundar ainda mais meus conhecimentos nesta área, que realmente me fascina.

Se você está se perguntando o que os arquétipos de Carl G. Jung tem a ver com Marketing de CPA eu vou te entender, mas calma que chegaremos lá. Antes de simplesmente listar os 12 arquétipos é fundamental que saiba algumas outras coisas, basicamente você precisa saber a resposta para 2 perguntas importantes, aí sim tudo fará sentido para você.

O que são arquétipos?

Segundo Carl G. Jung (discípulo de Freud) os arquétipos são um conjunto de “imagens primordiais” que se originam através da repetição de uma mesma experiência através das gerações. Estes vão se formando e se “alojando” no inconsciente coletivo.

Nota: segundo a teoria de Jung a “parte” inconsciente da mente humana é interligada, o inconsciente de todos de alguma forma se conecta, assim originando o conceito de inconsciente coletivo, que é fundamental para a compreensão do funcionamento dos arquétipos e sua aplicação no marketing digital.

Então vamos a um exemplo de como se forma um arquétipo: digamos a grosso modo que um primeiro de nossos ancestrais teve um dia em sua vida um ato heroico, então um descendente também o fez, e outra vez e mais outra vez… um mesmo ato heroico veio se repetindo com o passar das gerações e consolidando o arquétipo do herói no inconsciente coletivo.

Pronto, temos o arquétipo “criado”, agora toda vez que contamos a uma pessoa uma história que tenha algum ato heroico imediatamente estamos evocando este arquétipo na mente da pessoa, e tudo o que está pressuposto a um herói é automaticamente entendido por esta pessoa mesmo que nenhuma palavra a mais seja dita.

Por exemplo, imagine a seguinte headline: “Homem arrisca a própria vida e salva criança!

Imediatamente inferimos que: é um bom homem, honesto, corajoso, empático, etc.

E NÃO imaginamos: que talvez seja um criminoso, que possa ter feito isso esperando ser recompensado, que embora tenha um ato heroico talvez sua índole não seja das melhores, etc.

Este é o poder dos arquétipos no marketing digital, eles agem como gatilhos mentais, porém em níveis bastante mais profundos na mente humana, um excelente exemplo disso é que talvez ainda esteja incomodado com os exemplo do que não imaginamos, isso acontece porque no momento em que leu a headline já se conectou com o arquétipo do herói em seu inconsciente.

Como usar os arquétipos no Marketing Digital?

A forma mais simples e eficaz de utilizar o poder dos arquétipos no marketing é através de histórias, técnica conhecida como Storytelling. Uma grande quantidade de pessoas atualmente utiliza o Storyteling com fundamentos apenas do Copywriting, ou seja apenas utilizando gatilhos mentais empilhados e em muitos casos descontextualizados, mas o grande poder de uma história envolvente, impactante e que de fato se conecta com a pessoa está no uso dos arquétipos.

O uso dos arquétipos ao contar uma história ajuda muito a fazer com que a pessoa se conecte de maneira profunda com sua história e ainda que infira uma série de conceitos implícitos ao arquétipo que estiver sendo trabalhado, assim facilitando muito para que você consiga gerar conversões mesmo com o uso de poucos gatilhos mentais, o que além de tornar a copy de sua página mais eficaz a torna ainda muito mais agradável de ser lida, afina se trata de uma história que realmente se conecta com seu leitor.

Na verdade a quantidade de arquétipos que podem ser utilizados é MUITO maior do que apenas 12, já existem estudos bastante completos sobre arquétipos tendo como base por exemplo as mitologias de diversos povos, o mundo simbólico do tarô (inclusive estudado por Jung), etc. Mas para facilitar o trabalho de quem trabalha especificamente com Marketing o trabalho com apenas 12 arquétipos estará bastante completo.

Um livro que recomendo para quem deseja se aprofundar neste tema é “O Herói e o Fora da Lei” das autoras Margaret Mark e Carol S. Pearson, que compilaram estes 12 arquétipos com base nos estudos feitos por Carl G. Jung. É um livro excelente para quem trabalha com Marketing porque já estuda os arquétipos sob esta visão, assim facilitando seu uso na construção de uma marca ou mesmo de uma simples história para um advertorial.

Os 12 Arquétipos!

Embora aqui neste artigo não seja possível me aprofundar nas características de cada um destes arquétipos e mostrar exatamente como os utilizar em suas campanhas certamente será possível mostrar as principais características em cada um deles e isso o ajudará a começar a construir histórias que tragam melhores resultados em suas campanhas de marketing.

A seguir você pode ver um gráfico listando os 12 arquétipos e também citando exemplos de grandes marcas que construíram todo seu branding utilizando a identificação com determinado arquétipo. Com isso já fica evidente o quanto isso é poderoso no momento de elaborar sua campanha, afinal uma vez que se estabeleça um vínculo de identificação entre a pessoa que lê e a história já se criou também um vínculo com sua marca.

Agora veja quais são as principais características associadas a cada um destes arquétipos, assim facilitando para que tome decisões corretas no momento de elaborar sua história já utilizando os gatilhos mentais mais adequados e também já matando as principais objeções que estarão presentes em sua persona de acordo com o arquétipo selecionado como o melhor para sua campanha.

Vale lembrar apenas que não há um arquétipo correto ou errado para cada marca/produto, qualquer um pode ser utilizado para qualquer campanha, o que muda é a história e com que tipo de pessoa sua história se conectará com maior facilidade. Sendo assim você já sabe que no início de uma campanha vale a pena fazer alguns testes para avaliar qual arquétipo trará melhores resultados para sua campanha, para aí sim construir toda a campanha já direcionada corretamente.

O Inocente

Lema: “Somos livres para sermos nós mesmos”.

Desejo (aspiracional): viver no paraíso, ser muito feliz todo o tempo.

Medo: fazer algo errado, ser punido por errar.

Gosta de: fazer as coisas da maneira correta.

O Explorador

Lema: “Não levante cercas à minha volta

Desejo (aspiracional): liberdade para fazer suas descobertas, viver mundo afora.

Medo: ficar preso a algo ou situação, se acomodar.

Gosta de: viajar, buscar coisas novas, sair da rotina.

O Sábio

Lema: “A verdade libertará você”.

Desejo (aspiracional): alcançar a felicidade por meio do conhecimento e da verdade.

Medo: ser enganado, iludido ou ser ignorante.

Gosta de:  buscar autoconhecimento e desenvolver novas habilidades.

O Herói

Lema: “Onde há vontade, há um caminho

Desejo (aspiracional): provar seu valor através de ações corajosas (ou difíceis).

Medo: ser fraco, vulnerável.

Gosta de: ser competente, o mais corajoso possível.

O Fora da Lei

Lema: “As regras são feitas para serem quebradas

Desejo (aspiracional): revolução ou vingança.

Medo: ser comum ou não ter poder.

Gosta de: quebrar, destruir ou chocar.

O Mago

Lema: “Tudo pode acontecer”.

Desejo (aspiracional): conhecer e dominar as leis universais e as coisas.

Medo: consequências negativas e/ou inesperadas.

Gosta de: desenvolver uma visão (ver além)

Cara Comum

Lema: “Todos os homens e mulheres são criados igualmente

Desejo (aspiracional): estabelecer conexão com os outros.

Medo: não ser aceito, ser rejeitado por suas ideias.

Gosta de: nivelar-se utilizando virtudes comuns.

Bobo da Corte

Lema: “Se eu não puder dançar, não quero fazer parte da sua revolução

Desejo (aspiracional): viver a alegria do momento.

Medo: se tornar maçante, tedioso.

Gosta de: brincar e ser agradável.

O Amante

Lema: “Só tenho olhos para você”.

Desejo (aspiracional): conectar-se com os outros através da sensualidade.

Medo: rejeição, não ser desejado.

Gosta de: tornar-se atraente física e emocionalmente.

Criador

Lema: “Se pode ser imaginado, poderá ser criado”.

Desejo (aspiracional): criar algo de valor e duradouro.

Medo: ter ideias medíocres (ou ser medíocre na execução destas)

Gosta de:  desenvolver controle e aptidão na área artística.

Governante

Lema: “O poder não é tudo, é só o que importa”.

Desejo (aspiracional): ter controle.

Medo: o caos, a revolução.

Gosta de: exercer a liderança.

Prestativo

Lema: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”.

Desejo (aspiracional): proteger os outros do mal.

Medo: egoísmo, ingratidão.

Gosta de: fazer coisas pelos outros.

Se reparar com atenção nas características dos 12 arquétipos notará que em diversos casos o que um busca é justamente o que o outro deseja se afastar (ou que tem medo) e isso deve ser levado em consideração no momento de criar uma história. Afinal com a escolha de um arquétipo a ser trabalhado em uma campanha automaticamente estará repelindo uma parte do público que se identifique com outros arquétipos, por isso sempre digo que para vender online é fundamental conhecer profundamente a persona de seu negócio.

Vou pegar para um exemplo básico a marca BMW de carros, que utiliza fortemente o arquétipo do Governante em todas suas publicidades, o que é perfeito para seu público alvo, que são em sua maioria empresários de destaque, geralmente acima dos 45 anos de idade e que gostam de estar à frente de sua empresa, de estar no controle.

Se reparar nos comerciais desta marca o carro em destaque (uma BMW) geralmente está completamente separado dos demais carros da sena (em alguns casos com policiais fechando as outras ruas), passando uma clara mensagem de NÃO se nivelar ao meio, mas sim de estar à frente, o que serve para matar a estratégia do cara comum (nivelar-se), que para esta persona é uma objeção.

Todos estes elementos devem ser trabalhados em suas campanhas desde o anúncio até a página de vendas, quanto mais consistente for a mensagem maior será sua taxa de conversão e consequentemente maiores serão seus lucros.

Vinicius Horta
Vinicius Horta
Empreendedor digital a 6 anos e gerente de conteúdo na C2 CPA Network.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *